quinta-feira, novembro 29, 2007

the wilco thing...

os regressos ao razzmatazz sao sempre carregados de alguma euforia, por toda a envolvência que os acompanha. e também muito por causa do estágio já obrigatório feito na champagneria ao fim da tarde e a caminho do local do crime. casa cheia para ver os wilco em barcelona. a euforia afinal é generalizada. não consigo deixar de lado algum pasmo sempre que vejo salas cheias fora das fronteiras portuguesas para ver artistas que nunca cá puseram os pés e de quem os fazedores de concertos fogem como o diabo da cruz por tudo e mais alguma coisa que com certeza se justifica. ou se calhar até não.
apanhei os wilco ao vivo por acaso. e não há como o acaso para armar uma boa surpresa. a harmónica deu o pontapé de saída e a partir daí o objectivo era não pestanejar sequer. mais do que qualquer confusão generalizada por meio de encontrões regados a copos de cerveja e criaturas mais altas, a euforia torna-se interior. o pensamento centra-se na ideia de que quando quer que a música páre, vai ser sempre cedo demais. e lendo agora o que escrevo, sinto a ideia do exagero a aconchegar-me o pensamento. afasto-a para trás da nuca. na altura, nao foi exagero nenhum. em disco gosto dos wilco. ao vivo, fui parte deles e daquilo tudo. são intensos, são reais. e voltar atrás no tempo à boleia de de uma e outra canção é sempre uma boa viagem.

2 comentários:

karvoeiro disse...

bom dia! viva o viver!

mary-john disse...

as palavras certas, lidas no momento certo. thanks.