sábado, agosto 30, 2008

don't!

o diagnóstico é: tenho uma cadela dominante e com mau feitio. ou seja, durante as últimas duas semanas fui vítima de um sem número de truques e manhas de um ser vivo que conseguiu de mim tudo o que quis, não só sem que eu desse conta, mas ainda julgando (eu!) que estava no controlo da situação. por aqui se vê bem, que nunca tive de me debater com a preocupação de educar nada nem ninguém até hoje. desde os horários rígidos das refeições, à escolha da trela, à maneira de passear, aos assaltos à minha cama madrugada fora, à maneira de repreender.... errrr.... basicamente, fiz tudo ao contrário. { ainda assim, em duas semanas a bobina responde prontamente ao nome, dorme na cama dela e não sobe para o sofá.{
desde ontem as regras mudaram cá em casa. algum dia eu ia ter de mandar em alguém... parece que chegou a minha vez. estou em pânico! como quando nao sei, pergunto, fui consultar a opinião de especialistas nesta arte de educar cães. a primeira experiência foi qualquer coisa de aterrador...
- tenho de lhe gritar até que a voz me doa quando faz o que nao deve, para logo a seguir lhe dizer que é linda, sorrir, e abracá-la (talvez seja desta que aprendo a gerir mudanças de humor... hummm).
- tenho de lhe puxar pelos colarinhos no pescoço (nao será com certeza este o termo técnico) quando a quero pôr no lugar dela (diz que é o castigo que as mães aplicam nos filhotes... as coisas que eu andava a perder!)
- tenho de lhe retirar a tigela da comida se passados dez minutos ainda lá houver comida.
- tenho de a passear quase sempre ao meu lado (trelas que esticam estão proibidas!) e sempre com regras ao longo do passeio. (o objectivo último destes passeios regrados é que a bobiba um dia só faça xixi e cócó quando eu disser! e ela em casa não faz nada.)
- o mais assustador de tudo: este fim de semana estamos em treino intensivo. de cada vez que ladrar por eu sair de casa, ou por aparecer um vizinho no quintal do lado, vou ter de dar VALENTES sustos na coitada da cadela, que deve estar por esta altura a pensar "onde vim eu parar, que podia estar tão sossegada aí num jardim qualquer a caçar pombos e pardais!"
posto isto, pode ser que no fim de todo este duro processo eu consiga finalmente dizer "nãos" sem guardar remorsos, e fazer valer as minhas ideias de um modo muito mais assertivo do que fiz até então. e não falo só da minha relação com a bobina...
e sai um biscoito para a bobina que está calada lá fora há quase duas horas, com portas a bater, estores a abrir e a fechar, interrupções voluntárias de concentração provocadas pela dona, e outros barulhos de que me fui lembrando ao longo da manhã! e amanhã regressamos aos treinos.

4 comentários:

Anónimo disse...

Boa sorte... ;)

Cibele Chaves disse...

Digo-te já que isso tudo te está a correr muito bem! Se eu soubesse o que sei hoje não tinha agora um cão sentado ao meu lado no sofá ...

mary-john disse...

está a correr bem? :)
os vizinhos do lado não diriam o mesmo... alguns truques resultam outros nem por isso, mas esta no sofá nao se senta ehehehe

Impéck 33 disse...

A Bobina está Feliz. Eu também por ela e por ti. Ficam tºai bem as 2 despenteadas
A tia paula